Objetivismo Brasil - A Filosofia de Ayn Rand em Português.

Analisando um esquerdista utilizando as sete virtudes objetivistas propostas por Ayn Rand

O pessoal da esquerda se arroga o monopólio das virtudes. Resolvi analisar um esquerdista padrão considerando as sete virtudes elencadas por Ayn Rand, necessárias para que uma pessoa possa viver como ser humano neste mundo.

Virtude #1 – Racionalidade

Focar a mente para entender as leis e os princípios que regem a existência, a realidade e a natureza, inclusive os do próprio ser humano, para formar abstrações que guiam as ações e interações humanas.

Esquerdistas priorizam dogmas marxistas, pragmatismo e educação experimental, sentimentos, emoções e caprichos. Dão primazia à força e nunca se preocupam em alcançar a verdade com base em fatos e lógica.

Virtude #2 – Produtividade

Disposição para criar, produzir e manter os valores que lhe permitirão viver e ser feliz. Necessária para realizar propósitos e ter sucesso na busca da felicidade.

Esquerdistas priorizam a distribuição da riqueza, mesmo que tenham que usar a força do Estado para tal. Gostam também de coisas como a “união faz à força”, pilhando e invadindo o que é dos outros. Por serem anticapitalistas, não entendem como funciona o sistema de preços nem as teorias de valor que levam o indivíduo a produzir com eficiência, oferecendo melhoria de vida para os que aproveitam as oportunidades criadas pelo produtor capitalista.

Virtude #3 – Honestidade

Manter-se fiel à verdade, transmitindo para si mesmo e terceiros conhecimento e informações que expressem a realidade dos fatos, e conclusões corroboradas pela lógica. Jamais evadir a realidade objetiva para ter, pelo menos, a possibilidade de evitar consequências indesejáveis para si ou para os outros oriundas desse fato.

Esquerdistas invertem causa e efeito, não conseguem argumentar sem sofismar, usam falácias e confundem dogmas com axiomas porque têm uma mente religiosa – mesmo sobre temas seculares. Mentem para si e para os outros de forma patológica, preferem fechar os olhos à realidade do que enxergar o mal que provocam suas ideias nefastas.

Virtude #4 – Integridade

Manter-se fiel aos princípios que a sua mente constrói, servindo de guia para a ação prática.

Nesse quesito, eles veem a hipocrisia como virtude. Defendem suas ideias para os outros, mas para si querem o oposto. Idealizam a pobreza, mas querem viver na riqueza, mesmo que, para isso, tenham que vender a alma ou extorquir quem produz através do Estado para obterem o que só obtém quem é privilegiado. É o típico socialista de iPhone que despreza o processo produtivo capitalista, porém adora os resultados.

Virtude #5 – Independência

Usar a própria mente para verificar premissas e tirar conclusões próprias sobre todo conhecimento obtido, seja esse uma descoberta própria, ou algo aprendido com terceiros.

Usar a própria mente e força física para gerar o que lhe permitirá manter-se sem depender do sacrifício alheio. Ou seja, gerar renda suficiente para arcar com suas próprias necessidades.

Esquerdistas não pensam, não conseguem focar a mente sequer para identificar falácias e imoralidades em qualquer pensamento que lhes é apresentado. Querem que os outros sejam obrigados a distribuir o que produzem, mas não percebem que isso fará com que ninguém produza excedentes porque lhes serão tomados à força. Aceitam slogans e chavões que repetem a toda hora.

Esquerdista é avesso à atividade produtiva, principalmente quando envolve um deles. Adoram gratuidades, subsídios e mesadas. Desdenham de quem produz e ainda fazem bullying, piquetes, greves e pressão para ganharem algum cargo comissionado, porque não encaram nem o trabalho de estudar para passar em concurso público.

Virtude #6 – Justiça

Reconhecer a natureza e os feitos de cada concreto na natureza para lhe dar o valor que merece de forma objetiva. Saber que tal valoração exige perguntar: valor para quem e para quê. Ter consciência que cada coisa, ou cada indivíduo, merece ser julgado pelo que é, segundo o bem ou o mal que pode produzir para o sujeito que o avalia. Respeitar o princípio da justiça é não aceitar ganhos imerecidos, nem se negar a reconhecer o mérito alheio, seja para recompensá-lo ou puni-lo.

Esquerdistas odeiam qualquer sistema que honre o mérito. Acham que todo indivíduo merece receber algo, independentemente de terem contribuído para sua criação. Entendem que necessidades criam direitos e que capacidades criam deveres, numa absoluta inversão do significado de justiça. Punem quem cria valor e prospera por seus próprios meios, premiando quem é vagabundo, preguiçoso e equivocado.

Virtude #7 – Orgulho

Sentimento experimentado por quem tem consciência de estar se aprimorando moralmente diariamente. Estado da alma que reconhece realizações positivas que o fazem alcançar a felicidade sem contradições, como culpa ou atos indignos. Não confundir orgulho com soberba ou arrogância, mas com aquela sensação de dever cumprido, o dever de fazer o melhor para satisfazer seu autointeresse de forma racional, honesta, produtiva, íntegra, independente e justa.

Esquerdista orgulhoso de seus feitos, só pode ser um psicopata.

________________________________

Revisado por Matheus Pacini.

Curta a nossa página no Facebook.

Inscreva-se em nosso canal no YouTube.

__________________________________________

>