Liberdades individuais e violência estatal

Uma sociedade underground, feita de anônimos, não é uma solução, é um sintoma.

Cripto é um dos meios pelos quais os indivíduos tentam proteger sua propriedade. Esconder-se nas sombras do anonimato é um paliativo contra a violência. Principalmente, contra a violência do Estado.

Uma sociedade civilizada não é aquela em que se vive nas sombras; não é aquela onde os indivíduos, para terem seus direitos respeitados, devem viver no anonimato. Essa é uma sociedade triste.

É triste a sociedade onde os indivíduos, para serem bem tratados e terem seus direitos individuais respeitados, precisem esconder cor, gênero, nacionalidade, orientação sexual, religião, aparência… Enfim, precisam existir e viver nas sombras, onde todos são iguais por absoluta exclusão das suas características inatas.

Uma sociedade civilizada, pelo contrário, é aquela que respeita, não apenas a identidade dos indivíduos, mas também suas escolhas. Uma sociedade civilizada é aquela na qual os indivíduos são indiferentes às diferenças identitárias existentes entre eles, não por ignorância, mas por respeito a elas.

Reconhecer mérito de acordo com o que cada um produz de valor, independentemente da identidade conhecida daquele indivíduo, é uma demonstração de civilidade, de respeito às particularidades individuais.

Nas sombras, todos parecem iguais, mesmo sendo diferentes. Numa sociedade civilizada, que vive às claras, todos são diferentes entre si, mas, independentemente disso, são tratados como iguais.

A sociedade anônima é a maneira pala qual os indivíduos se protegem da violência. O Estado foi idealizado para combater a violência e não para implementá-la. Enquanto os governos agirem como bandidos estacionários, o anonimato é a solução temporária.

É preciso transformar o Estado, fazendo-o cumprir exclusivamente seu papel, combater a violência, extirpando-a da sociedade, inclusive no que se refere ao seu financiamento, que deve ser sempre voluntário.

É óbvio que, assim como os indivíduos criam o governo, que alguns destes o capturam para se aproveitarem do seu poder coercitivo para parasitarem os demais, há os que criam sistemas que buscam de forma escondida, para fugirem da violência, principalmente essa, promovida pelo governo.

Levar o governo violento ao colapso é uma das estratégias para colocá-lo no seu devido lugar. Se isso não acontecer, pelo menos a poupança e a movimentação financeira de quem se esconde estará protegida, até que o governo resolva intervir, violentamente, também nesse mercado, nessa sociedade underground.

________________________________

Revisado por Matheus Pacini.

Curta a nossa página no Facebook.

Inscreva-se em nosso canal no YouTube.

__________________________________________

>