Jean Moroney



Refletindo sobre as próprias emoções


Acredito que refletir sobre as próprias emoções (introspecção) é o propósito essencial de um diário. Por que fazer isso?

Bom, concordamos que refletir sobre nossas emoções é um valor.

Quando reflete, você responde a perguntas como “o que estou sentindo?” e “por que estou sentindo isso?”

Ao responder a elas, você identifica o que sente e a origem desse sentimento.

Emoções são o produto de um juízo de valor automático. São mensagens do seu próprio inconsciente que exercerão controle sobre sua mente até serem identificadas.

Enquanto não refletir sobre elas, dizendo “captei a mensagem”, seguirão perturbando-o, ocupando espaço na sua mente.

Uma vez compreendidas, sua intensidade diminui. Então, você pode avaliar se a mensagem é importante, relevante e verdadeira.

Você pode também as suprimir – o que gera consequências ruins no curto e longo prazo.

Existem muitas razões por que preferimos conversar sobre nossas emoções, em vez de tratá-las na privacidade de nossas mentes. A mais óbvia é pensar que um terapeuta ou amigo terá empatia por nossos sentimentos e, talvez, nos ajude a entendê-los.

Mas também existem várias razões para fazer isso sozinho:

Primeiro, é provável que você aceite seus sentimentos 100% melhor do que uma pessoa que não é um terapeuta. Quando você expõe seus sentimentos para os outros, há um grande risco de eles dizerem: “você não deveria se sentir assim”. Não existe nada mais alienante e fatal para seu processo de introspecção.

Segundo, é você que precisa entender as suas emoções, e só você possui contexto suficiente para dar sentido a elas.

Na maioria dos casos, é mais produtivo investigar a sozinho a origem de um sentimento do que tentar explicar as circunstâncias para outra pessoa e lidar com as hipóteses dela.

Por fim, mesmo que você tenha um amigo ou terapeuta que sejam bons ouvintes, nem sempre poderá contar com o tempo deles. Por isso, faça o que tem de fazer por conta própria.

A habilidade de refletir sobre as próprias emoções é uma habilidade. Penso que escrever um diário regularmente é a melhor maneira de desenvolver essa competência ao longo do tempo.

Quando você reflete sobre seus sentimentos, depois de crises ou de momentos felizes, você adquire autoconhecimento e propriedade sobre si mesmo. E isso enriquece sua vida de maneira inestimável.

__________________________________________

Publicado originalmente em Thinking Directions.

Traduzido por Hellen Rose.

Revisado por Matheus Pacini.

Curta a nossa página no Facebook.

Inscreva-se em nosso canal no YouTube.

__________________________________________