Tal Tsfany



É hora de pensar!


Uma carta aberta a Marc Andreessen, escrita pelo CEO do Ayn Rand Institute.

Caro Marc:

Aprecio muito o seu trabalho, mas precisamos conversar.

Primeiro, parabéns por se posicionar. Você será atacado por suas palavras, mas tenho certeza de que sobreviverá. Você está certo, precisamos analisar e encarar os grandes fracassos que vivenciamos nesses dias.

Fiz parte da construção de uma empresa de software no Vale do Silício, e estou ciente do “lado difícil das situações difíceis”. É difícil construir. Muito difícil. Também partilho de sua paixão pelo progresso da sociedade e a prosperidade dos indivíduos. É por isso que hoje lidero um instituto filosófico, e não uma empresa de tecnologia.

Mas irei direto ao ponto, Marc. Em seu apelo apaixonado por “construir”, você ignora um ponto crucial: propõe uma solução de engenharia para um problema físico.

Permita-me explicar.

Quando você constrói um software como um engenheiro, confia em indivíduos que criam conhecimento fundamental nas áreas da Física, da Matemática e da Ciência da Computação. Confia em suas fórmulas e descobertas científicas, e faz o que sabe fazer, que é criar produtos, valor e riqueza. Não tem a mesma motivação que um físico teórico – você ama construir, produzir e gerar riqueza – e depende dessa base teórica para gerar valor sob a forma de produtos e serviços.

O mesmo se aplica para a vida e a sociedade.

O que a Física é para a engenharia e o software – a filosofia é para a vida, o progresso e o desenvolvimento do homem. O progresso é produto de ideias filosóficas racionais. Sim, a filosofia tem má reputação devido a milênios perdidos com ideias sem sentido que resultaram em miséria e sofrimento para a humanidade: a Idade Média, o sangrento século XX com a Alemanha nazista e a Rússia Soviética, não faltam exemplos...

Mas quando os filósofos acertam, promovendo ideias racionais, vemos o florescer do conhecimento na Grécia Antiga, no Renascimento, no Iluminismo, na Revolução Industrial e na fundação dos Estados Unidos. Só quando os intelectuais introduzem ideias e estratégias corretas na sociedade é que políticos, empresários, cientistas, inovadores, artistas e outros indivíduos podem construir e prosperar. Uma boa filosofia política liberta a criatividade e engenhosidade humanas, gerando produção e riqueza. Repito: construção e riqueza são consequências. Se as premissas estão erradas, o que podemos esperar? Resultados ruins!

A história ocidental não é de progresso contínuo. Houve séculos de avanços inspiradores, como a Grécia Antiga e Roma, como também séculos de declínio, como a Idade Média. Até mesmo as grandes civilizações podem regredir e entrar em decadência.

Então, o que vemos agora é uma lenta deterioração dos princípios filosóficos e políticos que deram origem aos Estados Unidos. É isso que explica os fracassos que você identificou no seu artigo.

Se insistir nessa abordagem de “arregaçar as mangas e construir”, mas ignorar a base filosófica necessária para dar suporte à ciência, ao progresso e à liberdade – correrá o risco de ver, na próxima década, o Vale do Silício totalmente subjugado, fracassado e incapaz de construir – assim como outras indústrias fortemente reguladas como a educação, a habitação, o transporte e a energia.

Marc, não precisamos de mais construtores: não faltam pessoas com imaginação, desejo e capacidade para construir. Precisamos, sim, é da habilidade “super rara” de pensar filosoficamente e abstrair de forma mais ampla. Precisamos de mais pensadores do calibre de Aristóteles - e de Ayn Rand. A filosofia é abstrata, como também é a relatividade que tornou possível o processador que rodou a primeira versão do Netscape.

Você está certo ao dizer que nossos antepassados construíram estradas e fábricas, mas está negligenciando a monumental conquista filosófica dos fundadores, que tornou esses empreendimentos possíveis: a Declaração da Independência e a Constituição dos Estados Unidos.

Acredito que irá desafiar alguns de meus pontos, e sei que precisaria dizer mais para convencê-lo. Então, quero dar uma oportunidade a você e outros líderes do Vale do Silício de entender a “física” da solução política que tanto buscam. Uma solução filosófica, de longo prazo, que colocará os Estados Unidos de volta no lugar que ocupava antes que seus princípios e ideais fossem corrompidos. Nenhuma solução será efetiva se não contemplar uma reflexão profunda sobre os princípios que tornaram os Estados Unidos o que são.

Marc, primeiro é preciso corrigir a filosofia. Depois, podemos construir.

Como investidor, você deixaria passar uma oportunidade que resultaria em riqueza, florescimento e felicidade para todos?

Que tal aprendermos juntos? Convide-me para o seu podcast e vejamos se é possível levar mais clareza a uma comunidade de criadores e construtores.

Boas premissas,

Tal Tsfany

CEO do Ayn Rand Institute

__________________________________________

Publicado originalmente em New Ideal.

Traduzido por Matheus Pacini.

Curta a nossa página no Facebook.

Inscreva-se em nosso canal no YouTube.

__________________________________________