STEPHEN HICKS


O empreendedorismo é cada vez mais estudado como um fenômeno econômico fundamental e fundacional, porém, cada vez menos como um fenômeno ético. Grande parte da literatura atual sobre a ética empresarial pressupõe que seus objetivos principais sejam: 1) acabar com práticas comerciais predatórias e (2) encorajar a filantropia e a caridade por parte das empresas.

Indubitavelmente, o comportamento predatório é imoral e a caridade encontra lugar na ética, todavia, nenhuma delas deveria ser o foco principal da ética. Em vez disso, a ética empresarial deveria destacar os valores e as virtudes dos empreendedores – por exemplo, aqueles indivíduos produtivos e responsáveis que geram valor e negociam com outros indivíduos buscando uma relação de ganho mútuo.



Obras: