As mortes por desastres naturais aumentaram nos últimos 100 anos? A pobreza extrema cresceu nos últimos 20? A desigualdade de distribuição de renda está se expandindo?

O Doutor Hans Rosling, médico, acadêmico, estatístico e professor de saúde internacional, faz essas e outras indagações ao público e demonstra que a maioria das pessoas não sabe as respostas. Influenciadas por um clima de opinião pública formado por alarmistas na mídia, na academia e na intelligentsia em geral, as pessoas são levadas a acreditar que o mundo está piorando em diversos aspectos, quando as tendências e as estatísticas mostram precisamente o oposto.

Rosling, que faleceu esta semana, deixa um importantíssimo legado com suas pesquisas sobre o desenvolvimento da saúde no mundo e a ligação entre desenvolvimento econômico, agricultura, pobreza e saúde. O médico sueco foi conselheiro em entidades internacionais ligadas à saúde e a questões humanitárias, como a World Health Organization (WHO) e a UNICEF., além de ser um dos pioneiros que iniciaram o trabalho da Médicos Sem Fronteiras na Suécia.