Emily explica como sua passagem favorita de “A revolta de Atlas” serve de inspiração para que ela combate a negatividade e a irracionalidade que prevalece no mundo real e virtual.