CONTÉM SPOILERS!

A psicóloga Ellen Kenner reflete a passagem que mais lhe marcou em “A revolta de Atlas”.