Ben Bayer reflete sobre a citação de Rand que mais lhe marcou, que foca no sublime na natureza humana. É uma passagem de uma carta de Ayn Rand ao ator Colin Clive.