Yaron Brook critica a posição de Stiglitz quanto à desigualdade, salientando que o que realmente importa é que todos tenham condições de serem os melhores que puderem, recebendo o retorno que merecerem pelo valor que geraram para as outras pessoas.