Richard Salsman explica a sua crítica ao conceito de “mão invisível” de Adam Smith, falando brevemente também dos austríacos.