Elan Journo explica por que Rand se opunha ao racismo e ao coletivismo, traçando um paralelo importante com a obra “We The Living”.