É comum ver as pessoas avaliarem a questão da ética/moralidade tendo, como ponto de partida, dilemas morais (como o do Trolley, do bote salva vidas, etc). Rand era totalmente contrária a essa abordagem. Elan Journo explica a razão.