No vídeo de hoje, Caio Amaral fala de um texto que Ayn Rand publicou em 1962, duas semanas após a morte de Marilyn Monroe.