Objetivismo Brasil - A Filosofia de Ayn Rand em Português.

Author: Bill Pedroso

Utilitarismo: a ditadura da turba

Uma ideia comum, tanto em tratados acadêmicos como em decisões informais entre amigos, é a de que a coisa certa a fazer é aquela que faz o maior bem ao maior número. À primeira vista, pode parecer uma ideia razoável ou, no mínimo, bem-intencionada. No entanto, uma análise mais apurada revela uma gama de problemas: o que exatamente é o

Ler »

Criar valor quase sempre – mas nem sempre – requer esforço, mas o esforço por si só nada cria

Muitas pessoas aceitam a ideia de que “se você se esforçar, será recompensado”. Ela está errada, e é só mais uma forma sutil de primazia da consciência – a premissa de que a consciência precede a existência. Uma recompensa é apenas uma coisa boa obtida por você – isto é, ou você mesmo a criou ou a obteve trocando com

Ler »

Por que uso o termo ‘capitalismo’?

Alguém me fez um questionamento interessante: “Por que você usa o termo “capitalismo” para se referir ao sistema político que você defende, se essa palavra foi cunhada por Karl Marx, como um termo pejorativo?” O Dicionário Oxford aponta o novelista William Thackeray como o primeiro a usar o termo, com o simples significado de “propriedade sobre o capital”. Para dar

Ler »

Não existe padrão moralmente ‘neutro’ para julgar políticas públicas ou sociedades

Um erro comum – especialmente entre libertários – é pensar que existe alguma forma de padrão moralmente “neutro” com o qual julgar se uma política pública é ou não é boa. O raciocínio funciona mais ou menos assim: “Não importa em que você acredita, a política X é objetivamente boa porque gera prosperidade para todos”. A prosperidade – assim como

Ler »

Uma mulher é um ser racional, com a capacidade de escolher os seus próprios valores

A estupidez “progressista” não deve ser combatida com a estupidez “reacionária”. A resposta que li ao discurso de Michelle Williams, durante o Grammy Awards, ilustra muito bem esse ponto. O movimento “progressista” – que nada tem a ver com progresso – defende com frequência a ideia totalmente irracional de que a estrutura familiar tradicional oprime as mulheres. Essa é uma

Ler »

Não sejam esnobes ou soberbos. Tenham orgulho!

Orgulho não é soberba, nem esnobismo. Não existe fora de um determinado contexto, nem é baseado numa comparação com terceiros. Em seu primeiro contato com o Objetivismo, muitas pessoas – em especial, aquelas que tiveram uma criação hostil ao orgulho, em uma família religiosa ou coletivista – ficam chocadas com a afirmação objetivista de que o orgulho é uma virtude

Ler »

O elefante chinês na sala

Há algo estranho na relação atual do Ocidente com a China. De um lado, vemos campos de concentração, expansionismo militar violento, e censura e perseguição política praticadas com uma competência poucas vezes vista na história da humanidade. De outro, o consenso de que todas as grandes economias ocidentais – em especial, o Brasil e os Estados Unidos – dependem da

Ler »

Uma visão objetiva sobre o ambientalismo

Queimadas na Amazônia, debates sobre um Green New Deal nos Estados Unidos, investigações sobre crimes ecológicos na China, e cúpulas do clima na ONU com discursos de adolescentes e presidentes. Há tempos o ambientalismo não é mais uma pauta obscura, mas parece ter tido sua popularidade renovada no último ano. De um lado, um suposto consenso científico que beira o

Ler »

A Falácia da Liberdade como Fim

A Falácia da Liberdade como Fim Independentemente de suas ideias específicas, o libertário é essencialmente admirável. Antes de justificar essa afirmativa, porém, é necessário esclarecer o significado do termo “libertário”. O libertarianismo não é uma ideologia específica, abarcando muitas vezes escolas de pensamento com divergências irreconciliáveis – cinco minutos num fórum libertário na internet são suficientes para presenciar argumentações incrivelmente

Ler »

O misticismo de Einstein e a Física como religião

Não existe Ciência sem Filosofia. A epistemologia, i.e. uma visão sobre como o conhecimento é obtido ou, em alguns casos, até uma negação da ideia de conhecimento, é uma parte essencial de qualquer sistema filosófico. As ciências particulares consistem na aplicação dos princípios gerais do conhecimento de uma filosofia a um contexto específico, por exemplo, à influência da ação humana

Ler »
>