DIREITO À VIDA

Um “direito” é um princípio moral que declina e sanciona a liberdade de ação de um homem em um contexto social. Há apenas um direito fundamental (todos os outros são consequências ou corolários): o direito de um homem à sua própria vida. A vida é um processo de ação autossuficiente e autogerada; o direito à vida significa o direito de se empenhar na ação autossuficiente e autogerada, o que significa: a liberdade de levar todas as ações exigidas pela natureza de um ser racional para o apoio, o favorecimento, a execução e o gozo de sua própria vida (este é o significado do direito à vida, à liberdade e à busca da felicidade).[1]

 

O direito à vida significa que um homem tem o direito de sustentar sua vida por seu próprio trabalho (em qualquer nível econômico, tão alto quanto sua habilidade o levar); não significa que outros devam supri-lo do que necessita na vida.[2]

____________________________________

Revisão de Matheus Pacini

Publicado originalmente em Ayn Rand Lexicon.

Curta a nossa página no Facebook.

Inscreva-se em nosso canal no YouTube.

_______________________________________

[1] RAND, Ayn. A Virtude do Egoísmo. Trad. de On Line-Assessoria em Idiomas. Porto Alegre: Ed. Ortiz/IEE, 1991. p.120 

[2] RAND, Ayn. A Virtude do Egoísmo. Trad. de On Line-Assessoria em Idiomas. Porto Alegre: Ed. Ortiz/IEE, 1991. p.124