Lucros: bons, ruins e obscenos


Ninguém gosta de ter prejuízos, todavia, o lucro gera atitudes polarizadas. Como todos os fenômenos com alta carga moral – concorrência, riqueza, pobreza, propriedade – superar discussões muitas vezes confusas exige algumas distinções sutis.

Vamos abordar o lucro por meio de um exemplo de seu oposto – uma destruição acidental de propriedade. Suponha que, por imprudência ...


Liberdade de expressão e pós-modernismo


No início dos tempos modernos, a causa em prol da liberdade de expressão venceu a batalha contra o autoritarismo tradicional. Os argumentos poderosos de Galileu[1], John Locke[2], John Stuart Mill[3] e outros venceram o debate pela liberdade de expressão. Historicamente, estes argumentos foram propostos em contextos filosóficos distinto...


Uma nova Constituição para uma nova Cultura


Perante o quadro econômico calamitoso que se instalou no Brasil, inicia-se uma discussão política, com implicações institucionais, a respeito dos fundamentos constitucionais da atual república.

A constituição de 1988, chamada por uns de constituição cidadã, por restabelecer o processo democrático e, por outros, de constituição esquizofrênica, por carregar no seu...


O que alguém pode fazer? Resposta: Falar.


Quando você pergunta “O que alguém pode fazer?” – a resposta é “FALAR” (contanto que você saiba o que está falando).

O primeiro passo é organizar suas próprias ideias e integrá-las em um todo consistente, no melhor do seu conhecimento e capacidade. Isso não significa memorizar e recitar slogans e princípios: o conhecimento necessariamente inclui a capacidade de aplic...


Esqueça a metáfora do bolo de Delfim Netto


Metáforas, para usar uma metáfora muito usada, são uma espada de dois gumes: às vezes, esclarecem; noutras, confundem. Uma metáfora responsável por muita confusão é aquela que iguala a riqueza a um bolo – uma metáfora que aparece repetidamente em debates sobre desigualdade de renda.

Não importa o ângulo de análise, quando falamos de renda e riqueza nos Estados Unidos, os rico...