Um pequeno guia para Ayn Rand


Nada é dado ao homem na Terra. Tudo o que ele necessita tem que ser produzido. E é aqui que ele encara sua alternativa básica: ele pode sobreviver apenas de dois modos – pelo trabalho independente de sua própria mente ou como um parasita, alimentado pela mente dos outros. O criador origina. O parasita apropria-se. O criador encara a natureza sozinho. O parasita encara a natureza por um intermediário. A preoc...


POR QUE A ARTE SE TORNOU FEIA?


Por um longo tempo, os críticos de arte moderna e pós-moderna têm contado com a estratégia do “Isso não é repulsivo?”. Refiro-me à estratégia de, dado que as obras de arte são feias, triviais, ou de mau gosto, apontar que “uma criança de cinco anos poderia tê-las feito”, e assim por diante. Em sua maioria, eles têm deixado por isso mesmo. Os argumentos têm sido mu...


LIBERTARIANISMO X CAPITALISMO RADICAL (PARTE III)


Moralidade e filosofia sempre triunfam sobre a política e a economia no longo prazo

É claro, nem todas as pessoas que se dizem “libertários” querem legalizar a morte de bebês por inanição, o fim da defesa nacional ou a instituição de governo de gangues. Mas nada na ideologia libertária opõe-se a tais posições – pois os princípios que se op&...


LIBERTARIANISMO X CAPITALISMO RADICAL (PARTE II)


A falha fatal do libertarianismo: uma ideologia da “grande tenda”

Há muito mais que falar sobre a hierarquia filosófica que valida e justifica os direitos, embora o supracitado seja uma indicação dos tipos de verdades que não podem ser ignorados ou negados se quisermos defender os direitos individuais e, portanto, uma sociedade livre. Ignorar ou negar a necessidade dessa fundaçã...


NENHUM TRIBUTO A CESAR - O BEM E O MAL NA REVOLTA DE ATLAS - PARTE III


CONHECIMENTO DO “ISSO OU AQUILO” EM AÇÃO

O crescente entendimento de Hank e Dagny sobre a natureza de seus inimigos claramente guia suas ações. De fato, um leitor só pode entender satisfatoriamente o romance se compreender, como eles o fizeram, a oposição mortal entre o bem e o mal. Sem isso, certos aspectos da história podem parecer injustificados. Examinemos a seguir, ent&atild...