Jonathan Hersey



Cinco lições filosóficas de Star Wars: os Últimos Jedi


Alguém ficou até os créditos finais de Star Wars: Os Últimos Jedi? Eu sim. Não porque esperava uma cena “secreta” ou secar as minhas lágrimas de alegria (sim, talvez tenha sido por isso também). Em vez disso, o filme foi tão edificante que me senti compelido a suportar a enxurrada de créditos para ver o nome de todas as pessoas que ajudaram a criá-lo.

Se você não assistiu a esse filme, você deveria parar de ler esse artigo e correr para o cinema (ou locadora). Mas, se você já assistiu, então você já sabe que, apesar das frases icônicas como “Luke, eu sou seu pai” e “Faça ou não Faça. Tentativa não há”, o episódio VIII supera todos os outros – pelo menos, em quantidade de citações úteis e memoráveis. Aqui seguem cinco lições de uma galáxia muito, muito distante que você deveria levar consigo para o resto de sua vida.

1. “Eu vi a sua rotina diária. Você não está ocupado!”

Essa é a resposta hilária de Rey a Luke Skywalker quando esse se recusa a treiná-la nos caminhos da força. A sua persistência compensa. Finalmente, ela recebe uma aula de Luke. E embora seja apenas uma única aula, ela é prodigiosa e determinada o bastante para fazê-la valer a pena.

A persistência pode lhe ajudar a conquistar a oportunidade que você precisa. A saga Harry Potter de J. K. Rowling foi rejeitada 12x, mas veja o resultado da persistência. Steven Spielberg, hoje um dos diretores mais respeitados da história do cinema, foi rejeitado 3x na escola de cinema. Ou considere a história de uma das figuras mais resilientes da história britânica, William Wilberforce. Na Inglaterra do século XVIII, os seus argumentos contra a escravidão e o comércio escravo foram rejeitados por quase todo mundo. Mas ele continuou repetindo-os – por 40 anos. Três dias antes de sua morte, ficou sabendo que a Inglaterra seguia finalmente o caminho certo, o único objetivo que ele perseguiu em sua vida: a Inglaterra viria a abolir o comércio escravo. A persistência na busca de objetivos dignos como esses podem mudar o mundo. E, até mesmo, a galáxia.

2. “O maior professor, o fracasso é.”

Essas são as palavras do onisciente Yoda depois que Skywalker admite sua responsabilidade por perder Ben Solo para o lado negro da força. Se você, de fato, busca algo em sua vida, você não encolhe os ombros, mas o persegue até o final, podendo falhar no caminho. Mas só se torna um fracasso se você permitir que isso lhe faça desistir dos seus valores. Como disse Thomas Edison: “Eu não falhei. Apenas encontrei 10 mil formas que não funcionam.”

3. “As coisas podem não sair como você pensa.”

Rey está planejando visitar Ben Solo (que, nesse momento, já adotou o nome de Kylo Ren) a bordo de um cruzador imperial repleto de inimigos que querem a sua morte. Assim, o aviso de Skywalker é, na verdade, comicamente subestimado. Não obstante, é um truísmo que deve ser lembrado. É claro, você não deveria gastar a sua vida pensando em planos de contingência. Mas, como J. R. R Tolkien nos diz em O Hobbit: “Não se pode excluir dos cálculos um dragão vivo que mora ao lado.” A racionalidade exige o uso da previsão. Se há possibilidade de encarar um dragão, considere um plano B em caso de as “coisas não saírem como você pensa.”

4. "É assim que venceremos: não lutando contra o que odiamos, mas salvando o que amamos.”

A Primeira Ordem posiciona um canhão laser que destruirá o último bastião dos rebeldes. Um punhado de almas corajosas aciona as únicas naves dilapidadas ao seu dispor com a missão de destruir o canhão. A maioria delas é rapidamente eliminada, e Finn é o único que resta com munição. Mas suas armas param de funcionar. Ele muda a trajetória, lançando-se em direção ao centro do canhão: está disposto a sacrificar sua vida para destruí-lo. De repente, sua nave é atingida lateralmente, tirando-o da rota de colisão. Foi Rose, que chocou sua nave contra a dele. “Por que você faria isso?” - pergunta Finn. Rose, quase desmaiada, diz: “Eu o salvei, idiota. É assim que venceremos: não lutando contra o que odiamos, mas salvando o que amamos.”

Belo, moral e verdadeiro: obter e manter o bom é a melhor receita para minimizar o ruim. Valores positivos são o segredo. Rose libera os fathiers (cavalos espaciais) em Canto Bright para que sejam livres. Dar uma lição em seus proprietários cruéis pode ser um efeito benéfico, mas não é o seu propósito. Como disse Ayn Rand na obra Filosofia: quem precisa dela: “Não podemos lutar contra nada, a menos que lutemos por algo.” Lutar por justiça é um fim. Lutar contra injustiça é apenas um entre diversos meios.

Infelizmente, é um erro comum inverter as coisas, permitindo que o que você odeia controle a sua vida: veja as batalhas de Facebook ou as manifestações de rua. Quando lutar se torna o seu fim, a maldade se torna sua força motriz. Bem-vindo ao lado negro da força!

E essa mesma futilidade prejudica causas importantes. No livro RooseveltCare, Don Watkins critica muitos supostos defensores da liberdade: “eles têm sido contra o comunismo, o socialismo, a Previdência Social, o Medicare e o Estado de bem-estar. Mas, ao mesmo tempo, eles têm sido a favor de quê? Com exceção do Americanismo, por exemplo – não houve uma resposta... Para assumir a superioridade moral, temos que oferecer nossa própria visão positiva.

5. “Somos a fagulha que acenderá o fogo que destruirá a Primeira Ordem.”

A Primeira Ordem invadiu a base rebelde, e Luke Skywalker aparece para encarar Kyle Ren, quem diz: “A resistência está morta. A guerra acabou. E quando eu o matar, terei aniquilado o último Jedi!” Skywalker responde “Incrível. Você está totalmente equivocado! Hoje, a Rebelião renasceu. A guerra só está começando. E eu não serei o último Jedi.” Poe é igualmente obstinado. Ele diz Somos a fagulha que acenderá o fogo que destruirá a Primeira Ordem.”

Mas eles são só uma fagulha. Quando Rey vê os sobreviventes, ela se questiona: “como construiremos uma Rebelião disso?” Com número inferior de homens e armas, suas chances são muito pequenas. Mas Leia responde: “temos tudo o que precisamos.” Isso não é uma autoilusão. É a confiança total na retidão de seu projeto e em sua habilidade para alcançá-lo. E é a única atitude adequada a se ter para com qualquer coisa que você valora. Essa atitude é o que nós, terráqueos, resumimos quando dizemos: “que a força esteja com você.”

__________________________________________

Traduzido por Matheus Pacini.

Publicado originalmente por The Undercurrent.

Curta a nossa página no Facebook.

Inscreva-se em nosso canal no YouTube.

__________________________________________